Arquivo da tag: Política

Algumas Verdades que Disse a Manuela d’Ávila Candidata do Partido Comunista do Brasil a Presidência da República

Manuela, é tudo tão avassalador. Você arrebatou meu coração. Meus olhos estão cheios de lágrimas. Deixe-me raciocinar. Você é a candidata a presidência da República do Partido Comunista do Brasil. Então, você é o maior símbolo do partido. Pode se dizer que você e o PCdoB são a mesma coisa. A bandeira é linda, o símbolo é lindo, a candidata é linda. Tudo que você faz é lindo, tudo que você fala é lindo. É tudo tão lindo, tão perfeito. Não resisto, Manuela. Eu te amo. É tão bom amar. Meu coração derreteu e está saindo pelos olhos. Quando vejo sua foto, eu choro. Quando vejo seu vídeo, eu choro. É tudo tão avassalador. Eu te amo tanto. Nunca amei tanto assim. Eu te amo, te amo, te amo…

Eu quero falar de política. Mas eu me lembro da Guerrilha do Araguaia. Eu me lembro daqueles que morreram na ditadura em defesa do povo, dos pobres, na luta contra a fome contra a miséria e em defesa dos trabalhadores. Então, eu veja o rostinho da Manuela D’Ávila e me lembro daqueles que morreram por nós, pelo povo brasileiro. Meu coração dispara, meus olhos ficam úmidos. Aí, eu vejo que só consigo falar de amor. Manuela, eu te amo!

Hoje, eu estou me lembrando dos comunistas que foram presos, torturados e assassinados pela ditadura. Eu me lembro das mulheres comunistas que foram estupradas nos porões da ditadura, que sofreram todo tipo de tortura, como, por exemplo, choque na vagina. Isso me deixa com o coração doendo. Tenho andado com os olhos sempre úmidos, emocionado ao ver a nossa candidata Manuela d’Ávila. Ela é a representação desses comunistas e dessas comunistas que foram torturadas pelos ditadores. Meu coração está cheio de amor. Sim, porque eu não consigo ter ódio. Meu coração encheu de amor, de amor a Manuela. A coisa melhor do mundo é amar. Isso me dá força, isso me dá vontade de viver. Manuela, se existir um limite para uma pessoa ser maravilhosa, você ultrapassa esse limite. Se existir um limite para uma pessoa ser linda, você ultrapassa esse limite. Você é a pessoa mais linda e mais maravilhosa do mundo. Eu te amo! Eu te amo com toda a força do meu coração. Eu te amo como quem ama alguém que luta pelos pobres, pelos oprimidos. Eu desejo tudo de bom para você em sua vida, muitas vitórias. Meu amor a você, Manuela, é incondicional, é sem limites, é puro. Eu prefiro amar você a sentir ódio dos torturadores. Sim, porque só o amor pode construir um Brasil justo, livre, democrático e soberano. Manuela, eu lhe dou meu coração. É seu. Não que meu coração seja alguma coisa diante do seu tamanho. Você é muito grande, Manuela. Eu me sinto pequeno perto de você. Eu só quero que você consiga entender que não consigo deixar de te amar. Eu te amo!

Anúncios

O que É Capitalismo?

Vou escrever este artigo para tentar explicar de uma forma bem simples o que é capitalismo. Capitalismo é o sistema burguês de governo. Para entender o capitalismo, primeiro é bom entender o que é burguesia. A palavra burguesia vem de burgo, que significa povoado. Mas Marx, em sua obra, chamou de burguesia os proprietários dos meios de produção. Os proprietários dos meios de produção são, na verdade, os empresários. Então, capitalismo é o sistema político dos empresários. Agora, já fica mais fácil para você entender o que é capitalismo. Vou explicar de uma forma bem simples. Empresários não querem saúde pública porque eles são donos da saúde privada. Empresários não querem escolas públicas porque eles são donos das escolas privadas. Empresários não querem empresas públicas porque eles são donos das empresas privadas. Empresários não querem bancos públicos porque eles são donos dos bancos privados. Empresários não querem emprego porque eles querem empregados. Empresários não querem aumento salarial porque eles pagam salários aos seus empregados. Com o passar do tempo e com muita luta com greves e com muitos mortos, os trabalhadores conseguiram direitos trabalhistas, além de conseguir construir uma saúde e uma educação pública, que ainda não é como a gente queria mas que já existe. Esses direitos, tanto direitos trabalhistas quanto direito a saúde e a educação públicas e gratuitas são, na verdade, o que chamam de socialismo. A função dos governos capitalista, hoje, é destruir tudo isso que os trabalhadores conseguiram ao longo do tempo. Esse tipo de governo capitalista de hoje é chamado de neoliberalismo, que consiste em destruir o socialismo já conquistado ou o setor público. O neoliberalismo consiste em privatizar tudo, seja saúde pública, escola pública, empresa pública, banco público, direto trabalhista, enfim, destruir o socialismo. Muitos especialistas acreditam que o namoro do capitalismo e a democracia acabou, que esse sistema não é mais possível em uma democracia. É por isso que acontecem os golpes como o que aconteceu no Brasil em 2016 quando a Dilma foi derrubada para o Temer assumir. O golpe foi para introduzir o capitalismo ou o neoliberalismo no Brasil. Se você ler as notícias, você vai ver que é isso que o Temer está fazendo. Para os especialistas, esse sistema não funciona mais em uma democracia porque o povo quer o contrário, o povo quer o socialismo. Espero que tenha conseguido explicar de uma forma simples e que tenha sido útil. É muito difícil falar sobre política porque muitas pessoas não gostam. Mas eu acho que é minha obrigação alertar as pessoas para que elas possam escolher melhor os seus candidatos para que a gente possa construir um Brasil melhor para todos.

96 Anos do Partido Comunista do Brasil

Quando eu tinha 17 anos, eu me filiei à União da Juventude Socialista e, logo em seguida, ao PCdoB (Partido Comunista do Brasil). Na época, eu não tinha a exata dimensão do que aquele gesto representava e mesmo de quanto aquela filiação transformaria a minha própria vida. Com o passar dos anos e lá se vão quase duas décadas, eu fui percebendo que fazia parte de um coletivo extraordinário, de um grupo de mulheres e de homens, de jovens, de idosos, de pessoas que lutam e que lutaram em diferentes fases do desenvolvimento do Brasil, um grupo que era maior do que o seu próprio tamanho numérico, que representava um sonho de um Brasil desenvolvido e justo. E, aos poucos, então, eu fui compreendendo a dimensão do que é ser militante do Partido Comunista do Brasil. Um filósofo conservador inglês, chamado Edmund Burg, disse que uma nação é a união entre os mortos, os vivos e os que ainda vão nascer. Por isso, ela é histórica. Por isso, ela não pode ser dissolvida. O meu partido, o nosso partido, o PCdoB também é assim, uma união entre os nossos mortos que tombaram, por exemplo, na ditadura militar, os que já se foram, os vivos e os que estão por vir. Sendo do Partido Comunista, eu tenho ao meu lado pessoas como Prestes, Marighela, Lamarca, tenho Pagu, tenho Jorge Amado, tenho Elza Monerat. Mas, como o nosso sonho é o sonho da transformação do mundo em um lugar justo e desenvolvido, eu posso pensar que também sou companheira de Neruda, de Saramargo, de Frida Kahlo, de Che Ghevara. Mas eu sei que, do nosso lado, também estão aqueles que estão por vir, os nossos filhos, os nossos netos, alguém que, por exemplo, pode estar assistindo a esse vídeo agora e ser despertado pela consciência e pela vontade de se organizar no nosso partido para lutar pela transformação da realidade no Brasil. Eu tenho vivido dias de muita emoção. A menina que se filiou ao Partido Comunista do Brasil aos 17 anos jamais imaginou que, quase duas décadas depois, seria a terceira candidata à presidência da república numa história de 96 anos. É muita honra, é um orgulho sem fim poder representar uma militância que impunha a nossa bandeira e que se une a partir de um sonho, o sonho de um Brasil justo para todas as brasileiras e todos os brasileiros. Nesse 25 de março, aniversário de 96 anos do meu partido, do nosso partido, o Partido Comunista do Brasil, eu quero abraçar de forma muito carinhosa a toda a nossa militância. Que a gente siga juntos, caminhando, empenhados em construir um grande partido. Juntos, nós realizaremos o sonho de construir um Brasil justo para todos os brasileiros e brasileiras. Boa Luta e até a vitória!”

Manuela d’Ávila em um vídeo postado em sua página do Facebook.

Manuela d’Ávila

Com seu discurso pedagógico, Manuela d’Ávila encanta seus eleitores. Desde os 17 anos, quando se filiou à UJS (União da Juventude Socialista), Manuela vive a política em seu dia a dia. Depois filiou-se ao Partido Comunista do Brasil, sendo eleita a vereadora mais jovem da história de Porto Alegre aos 23 anos, com 9.498 votos em 2004, ficando em 8º lugar entre os vereadores. Em 2006, foi eleita a deputada federal mais votada pelo Rio Grande do Sul, com 271.939 votos. Ela agradou tanto, que, em 2010, ela foi reeleita deputada federal, batendo o próprio recorde, com 482.590 votos, quase o dobro de 2006. Em 2014, grávida de Laura, sua filha, Manuela decidiu ficar em seu estado e foi eleita a deputada estadual mais votada do Rio Grande do Sul, com 222.436 votos. A explicação para ela ter conseguido tantos votos é que Manuela é sincera, seus eleitores sabem de sua ideologia política e de sua luta. Manuela d’Ávila é um grande sonho para nós comunistas. Ela nos representa e nos ensina com seus discursos pedagógicos. Manuela é feminista e comunista. Isso faz com que seus eleitores fiquem seguros na hora de votar nela. Quem vota em Manuela d’Ávila sabe que está votando em uma feminista e comunista. Hoje, aquela menina que se filiou ainda muito jovem ao Partido Comunista do Brasil nos brinda com sua pré-candidatura a presidente da república. É um imenso orgulho dizer que minha candidata é a Manuela d’Ávila e ainda dizer a nossa Manu para nós do Partido Comunista do Brasil. Em outubro o nome dela e do nosso partido estará na urna eletrônica. Espero que o povo brasileiro entenda a luta da Manuela e do Partido Comunista do Brasil por um Brasil desenvolvido e soberano. Nós sabemos que a única possibilidade de Manuela d’Ávila ser eleita é se o povo se rebelar contra as injustiças sociais. Mas, como os sonhos são sempre sonhos, nós vamos sonhar com a Manuela d’Ávila presidenta do Brasil em 2019. Seria a mesma coisa que um anjo governando o Brasil.

Caravana Lula Pelo Brasil

A caravana Lula pelo Brasil é um grande momento da política brasileira sem dúvida. É uma forma de vivermos a política de verdade, do abraço, do aperto de mão, do olho no olho e dos discursos fabulosos, daqueles que fazem o coração disparar, os olhos marejarem e cada pelo do corpo arrepiar. Eu gosto mesmo é dessa política, a política do corpo a corpo, do povo. Eu não gosto da política da direita, que é feita na televisão, sem pôr o pé no barro. Sim, porque tudo na Rede Globo é política, tudo na Rede Globo e na mídia é um horário político do partido dela, o PSDB e os outros candidatos da direita, aqueles reacionários que representam o atraso, o retrocesso. Mas o Lula em sua caravana está nos dando esse presente de podermos viver a política no sangue, na vibração do povo, das bandeiras vermelhas do PT. Claro que gosto de futebol. Mas eu acho muito melhor um discurso como o do Lula do que um bom jogo de futebol. É maravilhoso assistir a um discurso verdadeiro, de quem sabe conversar com o povo de uma forma direta e simples. Eu fico tão emocionado que meu coração pulsa diferente com vontade de lutar pelo Brasil e pelo povo brasileiro. Mas, como eu sou uma pessoa honesta, eu tenho que dizer que a minha candidata é a Manuela d’Ávila no primeiro turno. Como eu gosto de falar de política, eu acho que tenho que ser sincero e honesto e dizer que tenho um partido. O meu partido é o Partido Comunista do Brasil e a minha candidata é a Manuela. É preciso ser sincero. Se eu gosto de política, é óbvio que tenho um partido, né? Mas isso não me impede de gostar do Lula e de admirá-lo profundamente. Provavelmente, a manu não estará no segundo turno, aí eu voto no Lula. Mas eu espero que ele vença no primeiro turno.

Qual é a diferença entre o capitalismo e o socialismo?

Todos já ouviram falar sobre capitalismo e socialismo. Mas, como a grande maioria das pessoas não sabe a diferença entre eles, eu resolvi escrever este artigo para explicar a diferença. Para explicar de uma forma bem simples, pode se dizer que o capitalismo é o setor privado e o socialismo é o setor público. Então, saúde privada, escola privada, empresa privada e banco privado é capitalismo e saúde pública, escola pública, empresa pública e banco público é socialismo. O sistema oficial no Brasil é o capitalismo, ele permite que a propriedade privada dos meios de produção exista até as últimas consequências. Mas, como você pode perceber, no Brasil também existe o socialismo. Sim, no Brasil existe saúde pública, escola pública, empresa pública e banco público. Então, o capitalismo vive a fase do neoliberalismo, que nada mais é do que a destruição do socialismo já existente na sociedade, a destruição do setor público. Essa é a função do governo capitalista no Brasil, destruir o setor público. Portanto, quando você vota em um candidato da direita, você está votando em um candidato que se candidatou com o intuito de destruir o setor público. Já a função de um governo socialista é construir o setor público, fortalecer o estado, aumentar os investimentos em saúde pública, em escola pública, empresas pública e bancos públicos. Veja um exemplo. Os governos do Partido dos Trabalhadores, Lula e Dilma, que eram socialistas, aumentaram os investimentos no setor público. Mas, em 2016, houve um impeachment ou golpe e o governo Temer, que é um governo capitalista, está diminuindo esses investimentos, com o intuito de diminuir o estado ou de acabar com o estado, a saúde pública, a escola pública, as empresas públicas, que estão sendo privatizadas, além dos bancos públicos. O capitalismo, nessa fase neoliberal, consiste no sucateamento do estado. Muitos especialistas acreditam que essa forma de governo não funciona mais em uma democracia porque o povo não quer que o estado seja destruído. Enfim, o povo, sobretudo os mais pobres, a classe operária, gosta de saúde pública, de escola pública, de investimentos em empregos e de direitos trabalhistas. É claro que, para explicar de uma forma mais completa, eu teria que escrever um artigo bem maior. Mas espero que tenha ajudado de alguma forma.

Manuela d’Ávila Pré-candidata a presidenta pelo Partido Comunista do Brasil

O golpe de 2016 marcou o fim de um ciclo econômico no Brasil, voltado para o povo, os trabalhadores e os mais pobres. A eleição de 2018 será uma oportunidade de o povo conseguir pegar o poder político e trazer a democracia de volta. Obviamente, as elites econômicas golpistas tentarão manter o golpe a qualquer custo, sobretudo com a condenação sem provas de Lula, o melhor jogador da esquerda, ou o candidato da esquerda com maior possibilidade de vitória. Nesse momento importante da história, o Partido Comunista do Brasil decidiu lançar a pré-candidatura da Manuela d’Ávila a presidência da república. A luta dos trabalhadores pelo socialismo vinha sendo bem resumida ao Partido dos Trabalhadores. Agora, com uma candidatura própria do Partido Comunista do Brasil, a luta do partido pelo socialismo passa a ser mais direta. A Manuela será a voz do partido nos debates, a voz das mulheres, dos LGBT e das classes oprimidas pelo sistema capitalista. Eu acho maravilhoso que o Partido Comunista do Brasil tenha uma candidatura própria, é uma grande oportunidade de o povo compreender a política de uma forma mais clara. A política é um jogo como o futebol, um jogo de dois times, dos patrões contra os empregados. Muitos imaginam a política como um esporte individual como natação, por exemplo, onde cada um joga sozinho. Mas a política é como um jogo de futebol, um jogo de dois times, de grupo, coletivo. Porque ou você luta para aumentar o salário ou você luta para diminuir o salário. Não há outra possibilidade. Vendo dessa forma, fica claro que a Manuela d’Ávila e o Lula estão jogando no mesmo time, o time dos empregados contra os patrões. O que é importante entender é que o Lula vai jogar para fazer o gol e a Manuela vai jogar para ajudar o Lula a fazer o gol. Fazer o gol aqui significa vencer a eleição e trazer de volta a democracia.