A verdade Sobre o PL 131 (Por que Dilma Mudou de Posição?)

PT

O projeto de lei 131/2015, que tira da Petrobras a exclusividade de explorar o pré-sal e entrega às empresas privadas, do senador José Serra (PSDB) foi aprovado no dia 24/02/2016 no Senado por 33 a 31 votos. Eu li e assisti algumas fontes para tentar entender o motivo pelo qual a presidenta mudou de posição na última hora ou porque ela não se manifestou para impedir que o projeto fosse aprovado. Segundo o senador Lindbergh Farias (PT), o projeto não passaria e o Governo venceria por 40 a 29. Mas a mudança de posição do governo na última hora mudou o resultado da votação e o projeto foi aprovado. Alguns senadores, segundo Lindbergh Farias, votariam com o Governo e mudaram de posição, entre eles Jader Barbalho (PMDB). Raimundo Lira (PMDB), José Maranhão (PMDB), Helio José (PMDB), Vicentinho Alves (PR), Wellington Fagundes (PR), Ivo Cassol (PP) e Benedito Lira (PP). Mas a pergunta que mais interessa é saber por que a presidenta mudou de posição. Tudo, na verdade, começa com a história do impeachment. Quando o Supremo definiu o rito do impeachment, ele deu ao Senado o poder de dizer sim ou não ao impeachment. O senador Renan Calheiros (PMDB), presidente do senado, que tem interesse em aprovar o projeto, ganhou em suas mão o direito de decidir sobre o impeachment. Eu assisti a um vídeo do Paulo Henrique Amorin no Conversa Afiada, onde ele disse: “A cabeça da Dilma tá na bandeja do Renan. e o Renan cobrou um preço, segundo essa minha interpretação, muito alto à Presidenta da República: ‘ Eu troco sua cabeça pelo pré-sal. Você fica na presidência, e eu dou o pré-sal à Chevron’, a Chevron, que é do Renan, não é do Serra.”
A presidenta não iria mudar de posição depois de lutar tanto contra o projeto.

Paquera x Assédio

1400525728

Nós vivemos em sociedade e devemos defender e ouvir os direitos de todos e de todas. Eu queria saber qual é a diferença entre paquera e assédio. Resolvi ouvir o que elas dizem. Entrei no site da Revista AzMina para tentar entender essa diferença ou o que as mulheres acham.

Segundo a revista, estas são atitudes que o homem nunca deve tomar que serão consideradas como assédio:
Homem assediador pega a mulher à força, beija sem pedir permissão e usa a expressão “ter pegada” como desculpa.
O cara curte uma uma mulher. Chama-a, uma completa desconhecida, de “gostosa” e “delícia”. Ela provavelmente vai ficar com medo. (Pode ser que alguém goste desse tipo de abordagem, mas as chances de você cometer um assédio em vez de elogiar são muito grandes).
O cara assediador, quando a mulher toma a iniciativa, tira sarro, chama-a de “vagabunda” e similares e conta vantagens sobre ela na frente de amigos como se ela não tivesse tanto direito quanto ela de ter desejos sexuais.
O cara puxa pelo pelo cabelo, agarra pelo braço machuca e manda um “cala boca” em forma de beijo.
Nem sempre o não é verbal. Mas não quer dizer que ele não esteja lá. a gente desvia o olhar, se esquiva do toque, se afasta da aproximação ou só ignora a presença do cara mesmo. (Os homens são espertinhos e também sabem ler esses sinais. Quem finge que não sabe é assediador).
O cara toma a iniciativa e a guria rejeita. Quando finalmente desiste, ele a chama de feia, gorda e fala: Eu nem te queria mesmo”. (Esse, além de assediador, é também um crianção).
a mulher está desacordada ou bêbada demais para consentir e, mesmo assim, o cara transa com ela. (Isso se chama estupro, aliás).
Os amassos estão quentes e o cara cheio de tesão. Mas a guria não quer transar. Ele insiste e força a barra – E isso se cham abuso também! E, se forçar o sexo, é estupro, sim!
O cara faz pressão psicológica pra parceira não usar camisinha ou finge que coloca, mas transa sem.
O cara quer usar drogas e quer a companhia dela nessa experiência, mas ele tem medo que ela diga não, então, pra garantir, vai lá e joga no copo dela sem que ela perceba.

Segunda a revista, estas são atitudes que o homem sempre deve tomar que serão consideradas como paquera:
Homem com pegada é aquele que sabe beijar ou transar gostoso, fazer a mulher ter prazer e nunca mais esquecer.
O cara curte uma mulher, chega perto e puxa assunto ou tenta se incorporar na rodinha dela.
A mulher pode tomar a iniciativa, sim. O cara legal, mesmo não querendo, não julga, diz um “não” educado e continua a festejar. Ele sabe que, como ele, ela também tem todo o direito de gostar de sexo e pegação.
Rola uma troca de olhares, um sorriso assanhado e um sinal claro do interesse das duas partes, vem o beijo.
Nem sempre o sim é verbal. Tem muitos jeitos de consentir: por indiretas, chegar pertinho, encostar de propósito, roçar as pernas, chegar a centímetros dos lábios dele para ele tomar a iniciativa. (Os homens são espertinhos e sabem ler esses sinais).
O cara toma a iniciativa e a guria rejeita. Ele leva na esportiva, aceita o não e vai atrás de outras oportunidades.
Os dois estão bebendo (ou usando drogas) e se divertindo, mas ainda estão conscientes e podem transar de maneira consensual.
Os amassos estão quentes, parece que vai rolar, mas a guria diz que não quer. O cara respeita e continua ficando com ela de boa ou pára se for o que um dos dois quer. Não é porque beijou que tem que transar.
O cara leva sempre uma camisinha na carteira e admira a mulher que traz a dela também. (Essa sabe cuidar de si com responsabilidade).
O cara quer usar drogas e quer a companhia dela nessa experiência. Ele oferece diz do que se trata e aceita se ela disser sim ou não.

Por que o Socialismo Científico É Científico?

maxresdefault

A ciência, na verdade, existe para provar o óbvio. A luta de classes é óbvia. Basta analisar o materialismo histórico ao longo das sociedades que já existiram até nossos dias. Veja, por exemplo, que a história de todas as sociedades é feita de escravidão, greves etc. Mas Karl Marx queria provar essa luta de classes de uma forma científica, incontestável. Ele comprovou a luta de classes através da teoria da mais-valia. Vamos imaginar uma fábrica de mesas que pertence a um capitalista. Tomaremos por base a fabricação de uma mesa. Veja um exemplo de valores:
Valor de troca pelo qual a mesa é vendida no mercado: R$60,00
Valor da matéria-prima usada na fabricação da mesa: R$50,00
Valor do desgaste das ferramentas usadas para fabricar a mesa: R$2,00
Se o valor da mesa é R$60,00 e foram gastos R$50,00 com a matéria-prima e R$2,00 com o desgaste das ferramentas, sobraram então R$8,00 para serem dividido entre o capitalista (dono dos meios de produção) e o trabalhador (dono da força de trabalho). Se o salário do trabalhador for R$4,00, o lucro (mais-valia) do capitalista será R$4,00. Se baixar o salário do trabalhador para R$3,00, o lucro (mais-valia) do capitalista sobe para R$5,00. Se subir o salário do trabalhador para R$5,00, o lucro (mais-valia) do capitalista cai para R$3,00. Ou seja, quanto menor for o salário do trabalhador, maior será o lucro do capitalista e vice-versa.

Os Ricos São os Ricos

2742104913_c2cbba179d

Às vezes, eu tento explicar por que eu gosto de falar sobre Jesus cristo. Houve um momento em minha vida em que eu vivi uma depressão muito forte e minha vida parecia ter deixado de ter sentido. Eu sentia que as religiões, ou a grande maioria delas, não estavam seguindo o que Jesus disse. Eu não sei se estava certo, mas foi o que senti. Eu visitei várias religiões nessa época e não consegui me envolver em nenhuma. Mas eu nunca deixei de acreditar em Jesus Cristo e ver Nele a saída para a felicidade. Jesus Cristo sempre deixou claro que o problema do mundo está na riqueza. Ele disse ao jovem rico que vendesse tudo o que tinha e doasse aos pobres. Ele foi tão claro: “que doasse aos pobres”. Por outro lado, Jesus Cristo perdoou a adúltera, a prostituta. Ele só não perdoou a riqueza. Talvez porque Ele não tenha tido oportunidade, porque os ricos não precisaram pedir perdão a Ele. É claro: os ricos se acham os ricos e não precisam de perdão. Se for preciso, eles manipulam o evangelho para se tornarem santos como sempre fizeram.

Encadernação

foto de menina em caderno personalizado

Dias atrás, eu fui a uma papelaria para fazer uma encadernação. É que, de vez em quando, eu gosto de baixar livros da internet para ler direto no papel, sem ter que ficar olhando direto para o computador. A atendente da papelaria imprimiu o livro e começou a colocar o espiral, aquele arame que se coloca para segurar as folhas. Eu vi que ela estava tendo dificuldades para fazer aquele trabalho e já parecia um pouco nervosa porque não conseguia fazer aquilo rápido como queria. Eu fui aonde ela estava e perguntei a ela se ela estava precisando de ajuda. Mas depois eu me arrependi porque eu devo ter lhe causado mais nervosismo provavelmente. Depois outra atendente a ajudou e terminaram de fazer aquela encadernação, de colocar o espiral. Mas eu estava pensado naquela garota quando cheguei a casa. Eu estava pensando no quanto existem pessoas valiosas neste mundo. Aquela garota ficou nervosa apenas porque estava tendo dificuldades de fazer aquele trabalho que, para ela, era uma coisa muito importante. Era uma pessoa honesta que lutava pela vida com aquele carinho todo e com aquela dedicação em busca de fazer o melhor possível. Eu vi, enquanto me lembrava daquela garota, o quanto este mundo é injusto. Muitas vezes nós valorizamos pessoas que não têm o menor caráter, que são capazes das maiores desonestidades por dinheiro, por muito dinheiro, por milhões. Mas aquela garota estava ali, com toda aquela simplicidade, com toda aquela honestidade, com todo aquele empenho, com o máximo de dedicação por tão pouco. Por que será que a gente não valoriza essas pessoas como elas merecem? Eu estava pensando. Nós preferimos valorizar quem nos prejudica, quem nos persegue, quem nos impedem de crescer a valorizar aqueles que nos atende, que nos dão atenção, que se humilham para a gente. Mas essa postagem é apenas um desabafo no meu divã, uma forma de escrever o que sinto e de deixar aqui a meu doce desejo de que o mundo seja cada vez melhor e de que eu possa ter a luz de encontrar pessoas como aquela garota sempre.

Só Uma Tese Fundamentada de Desenho VI

Depois de ter feito a primeira dimensão do desenho como vimos na última postagem, você terá que, obviamente, se necessário, fazer as outras dimensões. Como eu expliquei na primeira postagem que você teria que aplicar o desenho em uma folha limpa, você poderá fazer as 3 dimensões separadas e depois aplicar todas na mesma folha de forma que elas formem o desenho em 3D.

Digitalizar0076

Veja na imagem acima como você vai montar o esboço do desenho para fazer a segunda e terceira dimensão.

Digitalizar0077

Nesta outra imagem, eu vou deixar algumas fórmulas para o caso de você precisar. Se você leu as 6 postagem e tiver conseguido entender o método, espero que seja útil e que tenha gostado.