Arquivo do autor:izaldo

Religião um Rio de Dinheiro e Jesus a Maior Fonte de Renda Dessa Farsa

A religião é um rio de dinheiro. Os poderosos sempre vão manter esse rio de dinheiro, essa enganação. Tudo na religião é falso. Você tem que fingir que acredita em uma mentira, uma ilusão, uma forma de si auto consolar. Jesus era apenas um grande mentiroso, um falso profeta que tentou se passar por Deus, que zombava de Deus. Os poderosos o ajudaram a forjar essa mentira enquanto era útil para eles cumprirem as previsões do Velho Testamento. Jesus acreditava que seria um Deus vivo em Jerusalém. Mas os poderosos só precisavam Dele até que se cumprissem as escrituras. Quando as escrituras foram cumpridas eles o mataram e forjaram a sua ressurreição para continuarem enganando o povo e mantendo esse rio de dinheiro e mentiras. Eu já escrevi algumas postagens sobre Jesus Revolucionário. Mas isso também não faz sentido. Jesus não era revolucionário, era um mentiroso, um farsante. Os cristãos pregam que não devemos adorar um bezerro de ouro. Mas eles estão adorando o maior bezerro de ouro que existe, o próprio Jesus. Qualquer pessoa honesta que pesquisar e estudar buscando a verdade vai chegar a essa conclusão.

 

Anúncios

A Bíblia Proibida (Resumo)

Maria traiu José com um soldado romano chamado Pantera e engravidou-se de jesus. Mas, com medo de ser apedrejada, ela disse que havia se engravidado do Espírito Santo. No início, José não queria aceitar. Mas, como ele a amava e não queria que ela fosse apedrejada, ele decidiu aceitar a traição e adotar o filho bastardo Jesus.

Jesus não era pobre porque, quanto tinha 12 anos, Maria e José viajaram para jerusalém com Ele e na cidade de Jerusalém Ele sumiu e foi conversar com os instrutores no Templo. Eles ficaram encantados com a sabedoria Dele. A sabedoria Dele não vinha do Espírito Santo, vinha dos estudos. Ele estudava. Isso naquela época não era possível para pobres.

Nicodemos era fariseu e ajudava Jesus nas exibições quando eles enganavam o povo forjando milagres como as ressurreições da menina filha de um homem chamado Jairo e de Lázaro.

Mas Jesus queria fazer a sua própria ressurreição na Páscoa conforma havia previsto as escrituras. Jesus fazia tudo segundo as escrituras para enganar o povo.

Quando Jesus conversava com Nicodemos que um homem tem que morrer e nascer de novo para entrar no reino de Deus, era uma senha para Nicodemos preparar o teatro que eles pretendiam fazer em Jerusalém.

Nicodemos deixou até um burrinho em Betânia para fazer tudo de acordo com as escrituras. Jesus entrou em Jerusalém montado no burrinho e aclamado pela multidão.

Jesus limpou o templo, dizendo que haviam transformado a casa de orações e um mercado porque era lá que Ele pretendia ficar se fazendo de Deus e enganando o povo.

Como tudo foi forjado, Judas não foi o verdadeiro traidor de Jesus. Ele apenas fez o que Jesus pediu quando entregou Jesus às autoridades.

Mas Nicodemos deixou Jesus ser crucificado daquela forma cruel. Na cruz, Jesus não perguntava a Deus porque havia o abandonado e sim a Nicodemos.

Nicodemos deu a própria tumba para Jesus ser sepultado. Mas deu um jeito de forjar o enterro e escondeu o corpo de Jesus para forjar uma ressurreição.

Quando Maria Madalena, esposa de Jesus, foi ungir o corpo Dele na tumba, Ela não encontrou o corpo Dele e disse aos discípulos que Ele havia ressuscitado.

Jesus Revolucionário

Jesus viveu no território palestino em uma época de muita agitação política. O Império Romano havia dominado a região e imposto um governo autoritário. A miséria e a fome do povo provocava muitas revoltas contra o governo do Império Romano. Entre essas revoltas, aconteceu a Revolta de Sepphoris, cidade que se encontrava a 7 km de Nazareth, cidade onde Jesus viveu sua infância e adolescência. O mais provável é que Jesus cresceu ouvindo histórias sobre essa revolta. Jesus sonhava em libertar o povo judeu do domínio do Império Romano e começou um movimento revolucionário ao lado de João Batista. É provável que faziam parte dos Essênios. Os Essênios viviam afastados da sociedade, no deserto, concentrados em estudar o Torá, jejuar, rezar e realizar rituais de purificação, numa espécie de comunismo primitivo, no qual todos os bens eram de propriedade coletiva. Naquela época, o povo judeu acreditava que Deus enviaria alguém para libertá-los do Império Romano. Jesus assumiu que Ele era o enviado de Deus para salvar seu povo. Mas a igreja era alinhado ao Império Romano e não queria a libertação do povo judeu porque ela se beneficiava do Império Romano e queria manter seus privilégios. Então, Jesus acabou batendo de frente com a igreja, que passou a lutar contra Ele e tentava provar o tempo todo que Ele não era o Filho de Deus. Jesus acreditava que, quando fosse preso, Deus lhe daria o poder para libertar seu povo ou que o próprio povo se revoltaria contra o Império Romano e o ajudasse na revolução. Mas o povo havia sido manipulado pela igreja, ficou contra Jesus e ainda pediu que Ele fosse crucificado. Jesus foi condenado, torturado e crucificado na cruz. Mas ressuscitou e foi para junto de Deus, de onde olha por nós e um dia nos salvará.

O que Sempre Pensei e Nunca Pude Dizer Sobre Maria Madalena

Confesso que me emociono ao escrever essa postagem. Mas, ao ver a história de Jesus, eu sempre sentia uma curiosidade sobre Maria Madalena. Não sei por que Maria Madalena sempre mexeu muito com minha imaginação e eu sempre guardei em mim uma busca. Mas eu me impedia de pensar por medo de cometer uma certa heresia. Da mesma forma que tive uma certa dificuldade de assumir que eu era comunista, que eu era feminista apesar de ser homem. O medo da heresia sempre me corroía e eu continuava buscando uma certa paz dentro de mim. Maria Madalena ficou aos pés da cruz durante todo o tempo de agonia de Jesus. Foi para Maria Madalena que Jesus apareceu depois de sua ressurreição. Tudo isso mexia e mexe comigo. Por que isso aconteceu? É o que eu me perguntava. Por que jesus a escolheu? Eu tinha a resposta, mas não poderia assumir porque seria uma heresia. Essa postagem não é para você pensar da mesma forma que eu, é apenas um desabafo, uma forma de buscar uma paz interior que procuro. Acredito que tudo isso aconteceu porque Maria Madalena era a esposa de jesus e que a igreja quer esconder isso das pessoas. Talvez isso seja apenas uma heresia mesmo ou um grande pecado. Espero que jesus me perdoe por isso. Mas não estou conseguindo pensar diferente. Só depois que me deixei acreditar nessa versão, é que encontrei uma certa paz que procurava. Maria Madalena me trouxe essa paz. Sinto-me feliz por pensar assim e por me deixar pensar assim. Sinto-me aliviado.

Quem Foi a Mulher Mais Revolucionária de Todos os Tempos?

Depois da Mulher Maravilha, eu estava tentando encontrar outra personagem bem revolucionária. Eu me lembrei da She-Ra, a irmã do He-Man, que também é bastante revolucionária, mas não tanto quanto a Mulher Maravilha.

Então, se a She-Ra é revolucionária, a Mulher Maravilha é ultrarrevolucionária, se é que existe revolucionário mais revolucionário ou menos revolucionário. Na verdade, revolucionário é revolucionário e ponto.

Mas, se seguirmos essa lógica, concluiremos que o maior revolucionário de todos é Jesus Cristo, o filho de Deus. Não apenas por ser o filho de Deus, mas por sua vida revolucionária e extremamente subversiva para a época.

Então, ainda seguindo essa lógica, ninguém é mais revolucionária do que Maria Magdalena. Não a Maria Magdelana que a Igreja Católica nos mostra ou nos mostrou o tempo todo, colocando-a como prostituta, mas a Maria Magdalena de verdade. Porque, na verdade, Maria Magdalena nunca foi prostituta. Não há nenhum relato que diz que ela era prostituta em nenhum lugar. Ao contrário, Maria Magdalena foi a mais fiel seguidora de Jesus. Ela ficou com Ele o tempo todo enquanto Ele permaneceu na cruz. Foi para ela que Jesus apareceu primeiro depois de sua ressurreição. Foi a Maria Magdalena que Jesus confiou a continuidade de sua obra. Mas, após a ressurreição de Jesus, houve uma disputa muito intensa na Igreja Católica entre os machistas que queriam que Pedro fosse o principal apóstolo e os que queriam que fosse Maria Magdalena. Bem, os que queriam que fosse Pedro venceram e a imagem de Maria Magdalena foi destruída, colocaram-na como prostituta. Em várias épocas, muitas pessoas foram mortas por se encontrarem com texto da doutrina dos que seguiam Maria Magdalena. Vendo por essa forma, Maria Magdalena, sem dúvida, seria a mulher mais revolucionária da história.

Espero que Maria Magdalena e outras revolucionárias inspirem mais mulheres a entrarem na política para ajudar a transformar a nossa sociedade em uma sociedade mais justa, humana e fraterna.

O Caráter Ultrarrevolucionário e os Figurinos da Mulher Maravilha (Wonder Woman)

A Mulher Maravilha foi criada no final de 1941 por William Moulton Marston. Ela foi a primeira super-heroína mulher e, por isso, possui um caráter ultrarrevolucionário em sua essência. Ao longo de sua trajetória, ela sofreu algumas transformações em seu figurino devido às diferentes épocas e costumes.

Na versão original de 1942, ela usava um shortinho azul cheio de estrelinhas com babados, blusinha tomara-que-caia vermelha e uma faixa no cabelo com uma estrela vermelha, símbolo do Partido Comunista, caracterizando, assim, o caráter ultrarrevolucionário da nossa primeira super-heroína.

A partir dos anos de 1960, o shortinho diminuiu o tamanho. Mas a blusinha tomara-que-caia e a faixa no cabelo permaneceram perecidas com a versão original, mantendo, assim, o seu caráter ultrarrevolucionário.

Na versão atual a partir de 2016, ela mudou bastante o figurino. O shortinho é bem moderno, a blusinha tomara-que-caia agora adquiriu um caráter bem moderno e a faixa no cabelo não tem a estrela vermelha. Mas o caráter ultrarrevolucionário da Mulher Maravilha está em sua essência e nada é capaz de substituí-lo.

Como comunista assumido, sou fã da mulher Maravilha e acho que ela é sempre maravilhosa. Quando às artistas que interpretaram a nossa super-heroína, eu acho que todas foram maravilhosas de acordo com o momento.

Espero que nossa super-heroína inspirem mais mulheres a lutarem pelos trabalhadores e a ingressarem na política para transformar a nossa sociedade em uma sociedade mais justa e humana.

As Possibilidades da Alma

Primeiro, vale lembrar que, em uma democracia, você pode acreditar em qualquer uma das possibilidades e que, em uma ditadura, você é obrigado a acreditar em uma versão vinda de cima. Como esse artigo é democrático, vou apenas falar das possibilidades. A primeira possibilidade se refere ao próprio Deus. Há aqueles que acreditam Nele e há aqueles que não acreditam. A segunda possibilidade se refere à alma. Há aqueles que acreditam que existe uma alma imortal após a morte e há aqueles que não acreditam. Entre os que não acreditam na existência da alma, há aqueles que acreditam em Deus e há aqueles que não acreditam em Deus. Os que acreditam em Deus e que não acreditam na existência da alma, acreditam que seremos ressuscitados para uma nova vida. Entre aqueles que acreditam na existência da alma, há aqueles que acreditam que a alma nasce no mesmo dia em que o corpo nasce e que a alma sobrevive após a morte do corpo e há aqueles que acreditam que a alma já existia antes do corpo e que, por isso, ela encarna e reencarna. A terceira possibilidade se refere a Jesus. Bem, há aqueles que acreditam em Jesus e há aqueles que não acreditam. Há aqueles que acreditam que Jesus ressuscitou e há aqueles que não acreditam. Há aqueles que acreditam que Jesus era solteiro e há aqueles que acreditam que Ele era casado com Maria Madalena. Há aqueles que acreditam que Jesus teve filhos e aqueles que acreditam que Ele não teve filhos. Há aqueles que acreditam que Maria Madalena era uma prostituta. Há aqueles que acreditam que Maria Madalena é a mãe do cristianismo e há aqueles que acreditam que foi Pedro o pai do cristianismo. No meio de tantas possibilidades, é difícil saber qual é a verdadeira ou quais são as verdadeiras. Eu acredito no amor, em Deus e em jesus Cristo. Mas acho que as pessoas devem ser livres para pensar e acreditar no que quiserem. Nenhuma ditadura pode ser melhor do que a liberdade. Na minha opinião, Deus é amor, é liberdade e nenhuma crença imposta por cima pode nos levar a Ele.