Arquivo do autor:izaldo

O Que Acontece Quando Morremos?

Eu quero tentar responder a essa pergunta e, para tentar chegar a uma conclusão, eu escrevi uma postagem chamada As Possibilidades da Alma, onde cheguei a algumas conclusões sobre as possibilidades do que pode acontecer quando morremos. Na postagem A Bíblia Proibida que escrevi também neste blogue, várias possibilidades foram descartadas. É lógico que não estou buscando comprovar nenhuma crença, é um estudo totalmente filosófico e científico. O que é, é, o que não é não é. Restam duas possibilidades que nos dão a mesma resposta de uma certa forma. Ou existe alma ou não existe. Se não existe, quando morremos voltamos ao estado em que nos encontrávamos antes. Se a alma existe, quando morremos, nossa alma continua existindo. A hipótese de a alma ter nascido no mesmo dia em que o corpo é descartada pela ciência, segundo a qual tudo que nasce morre. Se a alma é eterna, ela sempre existiu. É como se fosse um pedaço de Deus, imortal. Nascemos por algum motivo ou objetivo. Quando morremos, então, voltamos ao mesmo estado em que nos encontrávamos antes de nascer. É como acordar de um sonho. Nós retornamos ao lugar onde estávamos antes de dormir. Isso não descarta a hipótese de reencarnação.

Anúncios

Religião um Rio de Dinheiro e Jesus a Maior Fonte de Renda Dessa Farsa

A religião é um rio de dinheiro. Os poderosos sempre vão manter esse rio de dinheiro, essa enganação. Tudo na religião é falso. Você tem que fingir que acredita em uma mentira, uma ilusão, uma forma de si auto consolar. Jesus era apenas um grande mentiroso, um falso profeta que tentou se passar por Deus, que zombava de Deus. Os poderosos o ajudaram a forjar essa mentira enquanto era útil para eles cumprirem as previsões do Velho Testamento. Jesus acreditava que seria um Deus vivo em Jerusalém. Mas os poderosos só precisavam Dele até que se cumprissem as escrituras. Quando as escrituras foram cumpridas eles o mataram e forjaram a sua ressurreição para continuarem enganando o povo e mantendo esse rio de dinheiro e mentiras. Eu já escrevi algumas postagens sobre Jesus Revolucionário. Mas isso também não faz sentido. Jesus não era revolucionário, era um mentiroso, um farsante. Os cristãos pregam que não devemos adorar um bezerro de ouro. Mas eles estão adorando o maior bezerro de ouro que existe, o próprio Jesus. Qualquer pessoa honesta que pesquisar e estudar buscando a verdade vai chegar a essa conclusão.

 

A Bíblia Proibida (Resumo)

Maria traiu José com um soldado romano chamado Pantera e engravidou-se de jesus. Mas, com medo de ser apedrejada, ela disse que havia se engravidado do Espírito Santo. No início, José não queria aceitar. Mas, como ele a amava e não queria que ela fosse apedrejada, ele decidiu aceitar a traição e adotar o filho bastardo Jesus.

Jesus não era pobre porque, quanto tinha 12 anos, Maria e José viajaram para jerusalém com Ele e na cidade de Jerusalém Ele sumiu e foi conversar com os instrutores no Templo. Eles ficaram encantados com a sabedoria Dele. A sabedoria Dele não vinha do Espírito Santo, vinha dos estudos. Ele estudava. Isso naquela época não era possível para pobres.

Nicodemos era fariseu e ajudava Jesus nas exibições quando eles enganavam o povo forjando milagres como as ressurreições da menina filha de um homem chamado Jairo e de Lázaro.

Mas Jesus queria fazer a sua própria ressurreição na Páscoa conforma havia previsto as escrituras. Jesus fazia tudo segundo as escrituras para enganar o povo.

Quando Jesus conversava com Nicodemos que um homem tem que morrer e nascer de novo para entrar no reino de Deus, era uma senha para Nicodemos preparar o teatro que eles pretendiam fazer em Jerusalém.

Nicodemos deixou até um burrinho em Betânia para fazer tudo de acordo com as escrituras. Jesus entrou em Jerusalém montado no burrinho e aclamado pela multidão.

Jesus limpou o templo, dizendo que haviam transformado a casa de orações e um mercado porque era lá que Ele pretendia ficar se fazendo de Deus e enganando o povo.

Como tudo foi forjado, Judas não foi o verdadeiro traidor de Jesus. Ele apenas fez o que Jesus pediu quando entregou Jesus às autoridades.

Mas Nicodemos deixou Jesus ser crucificado daquela forma cruel. Na cruz, Jesus não perguntava a Deus porque havia o abandonado e sim a Nicodemos.

Nicodemos deu a própria tumba para Jesus ser sepultado. Mas deu um jeito de forjar o enterro e escondeu o corpo de Jesus para forjar uma ressurreição.

Quando Maria Madalena, esposa de Jesus, foi ungir o corpo Dele na tumba, Ela não encontrou o corpo Dele e disse aos discípulos que Ele havia ressuscitado.

Jesus Revolucionário

Jesus viveu no território palestino em uma época de muita agitação política. O Império Romano havia dominado a região e imposto um governo autoritário. A miséria e a fome do povo provocava muitas revoltas contra o governo do Império Romano. Entre essas revoltas, aconteceu a Revolta de Sepphoris, cidade que se encontrava a 7 km de Nazareth, cidade onde Jesus viveu sua infância e adolescência. O mais provável é que Jesus cresceu ouvindo histórias sobre essa revolta. Jesus sonhava em libertar o povo judeu do domínio do Império Romano e começou um movimento revolucionário ao lado de João Batista. É provável que faziam parte dos Essênios. Os Essênios viviam afastados da sociedade, no deserto, concentrados em estudar o Torá, jejuar, rezar e realizar rituais de purificação, numa espécie de comunismo primitivo, no qual todos os bens eram de propriedade coletiva. Naquela época, o povo judeu acreditava que Deus enviaria alguém para libertá-los do Império Romano. Jesus assumiu que Ele era o enviado de Deus para salvar seu povo. Mas a igreja era alinhado ao Império Romano e não queria a libertação do povo judeu porque ela se beneficiava do Império Romano e queria manter seus privilégios. Então, Jesus acabou batendo de frente com a igreja, que passou a lutar contra Ele e tentava provar o tempo todo que Ele não era o Filho de Deus. Jesus acreditava que, quando fosse preso, Deus lhe daria o poder para libertar seu povo ou que o próprio povo se revoltaria contra o Império Romano e o ajudasse na revolução. Mas o povo havia sido manipulado pela igreja, ficou contra Jesus e ainda pediu que Ele fosse crucificado. Jesus foi condenado, torturado e crucificado na cruz. Mas ressuscitou e foi para junto de Deus, de onde olha por nós e um dia nos salvará.